BIBLIOTECAS EM PRESÍDIOS

Postado em 20/01/2017.

Na semana passada o MEC anunciou a criação de 40 bibliotecas em presídios brasileiros. Tão logo tomou conhecimento desta iniciativa, o CFB enviou ofício ao Ministro da Educação enaltecendo a ação na medida em que bibliotecas e acesso a informação são fundamentais para a educação formal, educação continuada e formação cultural de todos os cidadãos, inclusive a população carcerária. O expediente esclarece ainda que as atividades de organização e o funcionamento de bibliotecas são prerrogativas legais dos bibliotecários, e que é oportuno observar que os projetos precisam ser desenvolvidos por profissionais que atendam a esse preceito legal. Todavia, não só para dar cumprimento à Lei (Lei Federal 4.084/1962), mas porque a participação dos bibliotecários é uma das condições para assegurar a continuidade dos projetos depois de sua implantação. Ao final o CFB se coloca à disposição para contribuir com o projeto e solicita uma audiência com o MEC.