Quatro em cada dez escolas mineiras não têm biblioteca

Postado em 24/01/2013.

Das 17.296 escolas públicas e privadas em Minas Gerais, 7.342 (42,4%) não possuem biblioteca. Para cumprir a Lei 12.244, que estabelece a existência de um acervo de pelo menos um livro por aluno em cada instituição de ensino do país até 2020, o Estado precisaria construir, 815,8 bibliotecas por ano, o que significa uma média de aproximadamente 68 por mês.

No Brasil, a situação é ainda pior. São 193.053 escolas e apenas 65.033 (33,7%) têm biblioteca – segundo dados de um levantamento realizado pelo movimento Todos Pela Educação baseado no Censo Escolar 2011 e divulgados ontem.

Se, na rede pública, o Estado do Rio Grande do Sul é o que apresenta o maior índice de escolas com bibliotecas (63%) e o Maranhão é o que fica na lanterna, com 9,4%. Na rede privada a lista é encabeçada pelo Espírito Santo, com 84,8%, seguido do Acre e Amapá.

Entretanto, quando se analisa os índices nas escolas estaduais é que Minas Gerais se destaca com um índice de mais de 90,1% – superior ao índice nacional equivalente a 59,6%. Das 3.762 escolas estaduais mineiras, 3.390 contam com o espaço.

De acordo com a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica do Estado de Minas Gerais, Raquel Elizabete de Souza, 372 escolas ainda não possuem biblioteca porque, em sua maioria, são pequenas, estão localizadas na zona rural dos municípios, estão prestando um atendimento temporário ou não possuem espaço para a instalação.

“Desde a década de 90, buscamos atender o aluno onde ele está e no tempo dele. Por isso, procuramos adequar todas as escolas novas que estão sendo construídas no Estado com essas orientações, não só da necessidade da biblioteca ou sala de leitura, como também da importância de elas serem equipadas com laboratórios e atenderem aos critérios de acessibilidade”, afirma a subsecretária.

Segundo Raquel, apesar do bom indicativo frente ao país, os desafios ainda são muitos. “Embora Minas seja o Estado que têm o povo mais lê, para que tenhamos as condições de cumprir a meta, além de entendemos a leitura como o foco do trabalho de educação, temos que trabalhar para que os alunos tenham cada vez mais habilidades adequadas de leitura desde o primeiro ano do ensino. Para isso, a biblioteca é fundamental”, diz.

Municípios. De acordo com o levantamento, as escolas municipais no país são as que menos têm bibliotecas (18,9%) se compararmos com as das redes estaduais e federais que ficam em 59,6% e 90,5%, respectivamente. Entre os Estados, o Rio Grande do Sul possui o maior índice de escolas municipais que possuem bibliotecas (49,7%), seguido de Paraná (40,7%), Minas Gerais (38%), Santa Catarina (35,5%) e Goiás (32%).

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Educação de Belo Horizonte, todas as 180 escolas do município possuem biblioteca.

http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=219489,OTE&IdCanal=7

Publication: Jornal O Tempo – Brasil
Provider: O Tempo
January 24, 2013